Filter Results
15258 results
O herbário é formado principalmente por plantas da Região Nordeste, especialmente do Brejo e Agreste da Paraíba. É composto por aproximadamente 18000 espécimes com destaque para as famílias Orchidaceae, Leguminosae e Gramineae. 7,056 occurrences
Data Types:
  • Other
O Herbário Dr. Ary Tupinambá Pena Pinheiro foi fundado no dia 18 de outubro de 2002. Está situado na sede da faculdade São Lucas, e conta atualmente com 5.664 especimes da flora fanerogâmica, pertencentes à 127 famílias botânicas do sistema de Cronquist, havendo ainda, briófitas, fungos e pteridophytas.; Atualmente o herbário ocupa uma área total com cerca de 53,62 m².; possui uma sala para o acervo e outra para a curadoria além de uma ante sala para manuseio de material e estufa.; O Herbário dispõe ainda de uma biblioteca com várias obras, Dicionário de Plantas, além de periódicos, livros e teses diversas. 7,046 occurrences
Data Types:
  • Other
O Herbário Pe. Camille Torrend (URM) foi criado em 1954, sob a chefia do ilustre micologista Prof. Augusto Chaves Batista. No seu primeiro ano de funcionamento, o Herbário URM tinha 1141 exsicatas registradas. Cedo esse número foi aumentado, graças às doações feitas, entre outros, pelo Prof. Petrak (fungos da Áustria), pelas Universidades de Pavia e Universidade da Califórnia e pelo Instituto de Botânica da Universidade de Turku, Finlândia (Pucciniaceae). Entre os principais coletores nacionais, destacaram-se Bento Pickel, E.P. Heringer, Oswaldo Soares, Dárdano de Andrade Lima, Albino Vital e o próprio Prof. Augusto Chaves Batista. Dentre os importantes coletores internacionais, há de se ressaltar a colaboração dos seguintes cientistas: Pe. Camille Torrend, E. Petrak, Rolf Singer, J.L. Howard, G.W. Martin, T.H. MacBride, N. Harrington, J.P. Trace, J.A. von Arx, B. Cooke, R. Ciferri, K. Pirozinski, H. Johannes, e outros. Das principais coleções do Herbário URM, constam ainda duplicatas da Flora Santesson, Fungi Excicattii Fennici, Mycologicum Herbarum - Washington State College, Fungi of Oregon, Flora da Suécia, Herbarum Museu Botanica Upsaliensis, Fungi Bohemia, University of Toronto e Herbarium - Pennsilvania State College, entre outras. Atualmente, o Herbário URM possui mais de 88.000 registros, e a sua coleção de fungos herborizados é uma das maiores da América Latina, constando principalmente de amostras das regiões Norte e Nordeste do Brasil. 87,669 occurrences
Data Types:
  • Other
O "Herbário" do Departamento de Biologia, sendo assim denominado por manter um acervo botânico de estudos desenvolvidos pelos professores do Departamento de Biologia, caracterizou-se como coleção biológica a partir da fusão do Herbário Ficológico do Laboratório de Hidrobiologia da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) e da coleção organizada pelos botânicos Ilse Gottsberg e Gerhard Gottsberg, do Departamento de Psicologia e Biologia da UFMA. A partir de 1981, Warwick Estevam Kerr veio para o Dep. de Psicologia e Biologia da UFMA, para então organizar o Dep. de Biologia. Convidados por ele vieram os botânicos Ilse Gottsberg e Gerhard Gottsberg, que iniciaram coletas no Estado e organizaram uma coleção de plantas. Esta coleção começou no dia 07 de agosto de 1981, com a exsicata do arbusto Gustavia augusta L. (Lecythidaceae), coletada em Vila de Santa Rita, ao longo da BR-135. A partir de então, Ilse e Gerhard iniciaram um programa de coletas no Estado, principalmente nos cerrados incluindo: a Ilha do Maranhão, Codó, Barreirinhas, Alcântara, Nina Rodrigues e Santa Rita. O Herbário do Departamento de Biologia da UFMA é uma coleção científica que tem entre seus objetivos ser um herbário especializado na Flora do Estado do Maranhão, mas que também abriga espécimes da flora de Estados circunvizinhos. O Herbário conta com aproximadamente 8.500 espécimes vegetais proveniente de coletas de professores e alunos de graduação e de pós-graduação. Recentemente, com o intuito de consolidar o acervo, que cresce a cada dia, a coleção biológica recebeu o nome de Herbário do Maranhão, sigla MAR, cujas coletas concentram-se nas áreas de restinga e cerrado do Estado. Além disso, estão sendo organizadas as coleções especiais: Convolvulaceae: Flora da Ilha de São Luís; Solanaceae: Flora do Estado; e Sapotaceae: Flora do Estado (projeto em desenvolvimento). É importante destacar o apoio recebido do Governo do Estado do Maranhão, através do edital CBIOMA/FAPEMA, para a implantação do Herbário MAR, contribuindo para ampliação e divulgação dos registros da flora maranhense. 9,827 occurrences
Data Types:
  • Other
A Coleção de Bactérias da Amazônia, CBAM, que está inserida na Coleção Biológica do Instituto Leônidas e Maria Deane, CBILMD, é constituída por um patrimônio de significância científica. Trata-se de um acervo composto de bactérias da Amazônia, incluindo 578 isolados identificados e conservados pelos métodos de óleo mineral, a -20ºC e liofilização. As culturas bacterianas que compõe a CBAM são provenientes de isolados clínicos (orofaringe e fezes humanas), da microbiota bucal de animais e de ambiente (água dos rios, igarapés e plantas). As principais bactérias inseridas na Coleção são: Salmonella spp., Escherichia coli, Shigella spp., Neisseria meningitidis, Staphylococcus aureus, entre outras. O acervo é de relevante importância, uma vez que é composto por linhagens bacterianas isoladas de diferentes substratos da Amazônia brasileira, região ainda pouco explorada quanto à sua riqueza microbiana. A CBAM recebe para depósito culturas isoladas por pesquisadores de vários laboratórios e universidades do país. Também, mantém grande número de culturas tipo e de referência, empregadas em trabalhos taxonômicos ou relacionados a testes com substâncias diversas. A CBAM é filiada à World Federation for Culture Collections, WFCC, sob o registro WDCM 956, e foi credenciada como Fiel Depositária de Amostras de Patrimônio Genético pelo Conselho de Gestão de Patrimônio Genético (CGEN/ Ministério do Meio Ambiente), de acordo com o Aviso de Credenciamento nº 063/2012/SECEX/CGEN, publicado no D.O.U. em 19/09/2012. Para maiores informações acesse a página web da CBAM/For more information please visit the CBAM website: http://cbam.fiocruz.br/ 333 occurrences
Data Types:
  • Other
Catalog of Coleoptera specimens of the Muséum national d'Histoire naturelle (Paris). 8,572 occurrences
Data Types:
  • Other
The collection of mammals of the Muséum national d’Histoire naturelle (MNHN) started during the XVIIIth century. The collection consists of skeletons (mounted or not), skins (mounted or not), casts, specimens or organs in fluid (alcohol or formalin), and tissues, belonging to different classes and orders. The database ZAC (acronym for “Zoology, Comparative anatomy”) exists since 2010. It is the result of the merger of MAMMALIA (former collection of “Zoologie, Mammifères et Oiseaux”) and ANATOMIC (former collection of “Anatomie comparée”). For many groups, computerization is at a preliminary stage, and most entries have not yet been proofed for errors or verified against the collections. Acronym ZM is used for Mammals, ZO for birds and ZA is used for the other classes present in the collection: Reptiles, Amphibians and Fishes. More detailed information can be obtained by writing to the curators and collection managers. The database will help you prepare loan requests or visits to the collection. For any request contact: http://colhelper.mnhn.fr/ 1,699 occurrences
Data Types:
  • Other
The French National Herbarium, estimated at 8 million preserved specimens from around the world, but particularly in France, Francophone Africa, New Caledonia, Madagascar, Southeast Asia, in French Guiana . It also has important collections in light of the history of botany: Tournefort, Jussieu, Lamarck, Adanson, and those of famous travelers as Bonpland, Michaud, Saint-Hilaire, Richard, D'Orbigny etc. The designation at CITES is FR 75A. It publishes Adansonia, a botanical periodical, and journals on the flora of New Caledonia, Madagascar and Comores, Cambodia, Laos and Vietnam, Cameroon, and Gabon. 5,454,994 occurrences
Data Types:
  • Other
Antiga Coleção Micológica do Departamento de Biologia do IOC, aColeção Micológica de Trichocomaceae, afiliada à WFCC com o acrônimo CMT e número de registro WDCM 948, foi criada em junho de 1997 e tem por finalidade preservar, armazenar, distribuir, caracterizar e identificar fungos da família Trichocomaceae. Com particular dedicação ao gênero Aspergillus, destacam-se no acervo às cepas potencialmente produtoras de aflatoxinas e ocratoxinas, isoladas de produtos agrícolas e rações para produção animal. O acervo é composto de 505 culturas fúngicas isoladas de produtos agrícolas, de rações e componentes empregados na produção animal, de casos clínicos (humanos e animais domésticos), fungos utilizados em ensaios biológicos e toxicológicos, assim como culturas tipo preconizadas em farmacopéias. Estão representadas na sua grande maioria por fungos anamórficos e ascomicetos, entre os quais, produtores de aflatoxinas, ocratoxinas e fumonisinas, distribuídos em 22 gêneros e 65 espécies, preservadas na forma de liófilo e em métodos alternativos, perfazendo um total de cerca de 4400 culturas. Para a conservação dos fungos filamentosos emprega-se preferencialmente o método de liofilização. Também é utilizado o método de congelamento a -40° C em glicerol e o método de Castellani (blocos de ágar em tubos de polipropileno e repiques periódicos). Atualmente, está sendo implementada a conservação pelo método L-drying. A CMT tem um sistema de informação que permite agilidade no gerenciamento das informações relevantes: nome científico, número de controle, lote produzido, procedência, substrato, data de isolamento, forma de preservação, estoque, temperatura de crescimento e armazenamento. A rastreabilidade do material micológico é possível mediante a rotulagem com código de barras. A realização de cooperação técnico-científica com instituições de pesquisa e ensino, no país e exterior tem sido enfatizada pela participação da CMT-IOC em estudos multidisciplinares que envolvem o diagnóstico e a conservação de fungos produtores de micotoxinas de impacto a saúde humana, animal e ao ambiente. A CMT foi credenciada como Fiel Depositária de Amostras de Patrimônio Genético pelo Conselho de Gestão do Patrimônio Genético (CGEN/Ministério do Meio Ambiente), de acordo com a Deliberação nº 97 publicado no D.O.U em 05/04/2005. Para maiores informações acesse a página web da CMT/For more information please visit the CMT website: http://cmt.fiocruz.br/ Disponibilizar somente para consulta on-line. 53 occurrences
Data Types:
  • Other
The herbarium collected by Jean-Henri Fabre between 1809 and 1895, belongs to the National Museum of Natural History since 1922, date of purchase of the domain by the institution. 13,382 occurrences
Data Types:
  • Other
2