Filter Results
15258 results
O Herbário BHZB do Jardim Botânico da Fundação Zoo-Botânica foi criado em 1993. Tem como objetivo catalogar as espécies existentes nas suas coleções vivas e reservas, além daquelas obtidas por coletas feitas em Minas Gerais. Atualmente, o acervo possui 10426 espécimens catalogados e registrados. Suas coleções mais importantes são as RPPN Brumas do Espinhaço, da Serra da Moeda, Serra do Caraça, Reserva da Fundação Zôo-Botânica de BH, Flora do Norte e Nordeste de MG, Parque Estadual do Rio Doce e outras coletas importantes coletas aleatórias no município de Belo Horizonte. Encontra-se no acervo 155 espécies ameaçadas, em diferentes categorias de ameaça. Esta inscrito no Index Herbariorum desde 2013. 11,499 occurrences
Data Types:
  • Other
A Coleção de Fungos Patogênicos, CFP, foi criada em 2008, com apoio do Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, INI, e da Fundação Oswaldo Cruz, com o objetivo de reunir todas as linhagens de fungos patogênicos preservadas em três diferentes coleções de pesquisa do Laboratório de Micologia do INI, para a formação de uma única coleção. A CFP está cadastrada na World Federation for Culture Collections, WFCC, sob o registro WDCM 951 e, dedica-se à preservação, armazenamento, distribuição, caracterização e identificação de fungos patogênicos para o homem, contribuindo assim para o desenvolvimento científico e tecnológico do Brasil. Além de desenvolver projetos de pesquisa específicos, a CFP atende à demanda de instituições públicas de pesquisa e ensino, prestando serviços especializados como (i) depósito; (ii) identificação específica ou sub-específica de isolados originais depositados ou não na coleção; (iii) fornecimento de cepas, com a finalidade de desenvolver pesquisas científicas ou como apoio aos órgãos responsáveis pela vigilância epidemiológica das micoses no país e no exterior; e (iv) treinamento de recursos humanos e consultoria técnico-científica em suas áreas de atuação. O acervo engloba fungos agentes de micoses sistêmicas (gênero Cryptococcus, Histoplasma, Coccidioides), micoses oportunistas (gênero Candida, Aspergillus, Penicillium), micoses cutâneas e sub-cutâneas (gênero Sporothrix, Trichophyton, Trichosporon, Epidermophyton, Microsporum, Fusarium, Fonsecaea, Cladosporium, Exophiala, Malassezia) representando espécies reconhecidas como patógenos humanos e animais. A equipe de profissionais e colaboradores associados à CFP tem qualificação em micologia e sistemática de fungos de interesse médico e veterinário. Catalogação Informatizada da CFP A CFP tem parte do seu acervo disponível on-line por meio do Sistema de Informação de Coleções de Interesse Biotecnológico (SICol). A CFP em breve oferecerá acesso público à maioria do seu acervo de agentes de micoses, assim como aos dados associados a esses microrganismos (incluindo informações moleculares, fisiológicas e estruturais referentes ao material biológico), dando assim sustentação a programas de pesquisa e inovação tecnológica, cujos resultados (entre outros usos na Saúde Pública) serão materializados em estudos epidemiológicos, desenvolvimento de imunobiológicos e de novos medicamentos.Para maiores informações acesse a página web da CFP/For more information please visit the CFP website: http://cfp.fiocruz.br/ 48 occurrences
Data Types:
  • Other
Fundado em 1963 junto com o Departamento de Botânica da UnB. Eminentes botânicos já foram curadores do UB. Dra. Graziela Maciel Barroso, cedida pelo Jardim Botânico do Rio de Janeiro na década de 1960, foi curadora até 1968 sendo substituida pelo famoso botânico amazônico João Murça Pires. Dr. George Eiten, importante pelas suas publicações pioneiras em cerrado, e hoje professor emérito da Universidade de Brasília foi curador por curto período. O herbário UB funciona no mesmo local desde a sua criação, na ala sul do Instituto Central de Ciências. O acervo possui cerca de 190 mil fanerógamas e 40 mil criptógamas (1.600 tipos). Quanto à representação geográfica, são amostras principalmente do planalto central e do bioma Cerrado (coleções expressivas do Distrito Federal, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso e Tocantins), Amazônia (permutas sob Curadoria do Dr. João Murça Pires), Mata Atlântica (Permutas sob curadoria do Dra. Graziela Maciel Barroso e Myrtaceae do Paraná) e Exterior (Permutas sob curadoria do Dr. George Eiten) 185,469 occurrences
Data Types:
  • Other
Instituído no ano de 2000, o herbário HUEG conta com um acervo de aproximadamente 7.000 exemplares entre Plantas vasculares, Briófitas, Fungos macroscópicos e Mixomicetos, com predomínio de representantes do Bioma Cerrado, especialmente do estado de Goiás, com coleções representativas de diversas unidades de conservação do estado. Encontra-se indexado no Index Herbariorum, Rede Brasileira de Herbários (SBB) e INCT-Herbário Virtual da Flora e dos Fungos. Tem por objetivo tornar-se uma coleção de referência para o estudo da flora e da micobiota do Cerrado. 6,859 occurrences
Data Types:
  • Other
O Herbário da Reserva Natural Vale foi registrado em 1979, no Index Herbariorum, e publicado no The Herbaria of the World, em 1981, sendo reconhecido internacionalmente como Herbário CVRD. As coletas botânicas na Reserva iniciaram-se em 1963 e se tornaram uma atividade sistematizada a partir de 1978, quando foram intensificadas as pesquisas com flora realizadas na área. Desde então, o conhecimento sobre a flora local continua aumentando, incluindo a descoberta de novas espécies. 15,844 occurrences
Data Types:
  • Other
The collection of Reptiles and Amphibians of the Muséum National d'Histoire Naturelle started in the early 19th century and has handwritten catalogues that date from 1864. The records in the Reptile and Amphiphibian database were transcribed from these catalogues. Most entries have not yet been checked for errors or verified against the collections. Thus there is a great heterogeneity in taxonomy and in geographical information. Beside the individual labelling system, the collection uses numbers to store specimens according to their specific name. This allows attaching to this number various historical names and the valid one. Locality names are written usually in French transliteration. Our curators and collection managers can help users concerning these issues. Search results will give only part of the information available on the database. They help the researchers to learn about the holdings of the collection and the gross geographical origin. More detailed information can be obtained by writing to the curators. The results should not be used as primary data without check back to the specimens. The issue of the database is to prepare loan requests or visits to the collection. For any request contact: http://colhelper.mnhn.fr/ 201,827 occurrences
Data Types:
  • Other
A Xiloteca é formada por cerca de 100 amostras de madeiras de 80 espécies arbóreas e arbustivas. 150 occurrences
Data Types:
  • Other
The herbarium of the museum, referred to by code PC, includes a large number of important collections amongst its 2 000 000 cryptogams (algae, bryophyta, fungi and lichens) specimens. These collections are constitued by a general herbarium and numerous particular collections. Among these last, Allorge, Bescherelle, Bourdot & Galzin, Heim, Hue, Montagne, Romagnesi, Sauvageau, Thuret & Bornet herbaria. 466,292 occurrences
Data Types:
  • Other
A coleção é formada por representantes do Reino Plantae ("sensu stricto"), nativas, invasoras ou cultivadas, principalmente de São Paulo, Minas Gerais e da Amazônia (Amazonas, Pará, etc.). Foi iniciada em 1935, mas possui exemplares anteriores a 1840. Inclui duplicatas do Museu de Paris e coletas de R.L. Froés, W.A. Ducke, J.M. Pires, G.A. Black, J.C. Novaes, A.P. Viégas, A. Carvalho, J.C. Medina, H.F. Leitão Filho e H.M. Souza entre outros. O acervo do Herbário IAC é o quinto maior do estado e conta com cerca de 55.000 exsicatas, sendo que os materiais-tipo somente agora estão sendo localizados e separados, somando, atualmente, 21 exsicatas. Um diferencial do Herbário IAC é possuir exemplares herborizadas das plantas melhoradas pelo Instituto, como café, arroz, feijão, milho e plantas ornamentais. O Herbário IAC, está registrado no Index Herbariorum (Holmegren et al. 1990), e, fisicamente, está dividido em Coleção Geral, Coleção de Cultivares, Flora do Arboreto Monjolinho, Materiais-Tipo e Flora das Estações Experimentais do IAC. As coleções de cultivares e do Arboreto Monjolinho representam cerca de 15% da coleção do total do Herbário IAC. Aproximadamente 70% do acervo estão representados por plantas nativas, mas conta também com plantas de várias partes do globo (10%) e plantas invasoras de várias famílias (15%). Arecaceae (Palmae), Asteraceae (Compositae), Euphorbiaceae, Fabaceae (Leguminosae), Flacourtiaceae, Myrsinaceae, Myrtaceae, Passifloraceae, Poaceae (Graminae), Rubiaceae e Solanaceae são exemplos de famílias com representação expressiva, no Herbário IAC. Em 1995 foi desenvolvido, pela equipe de computação do IAC, um programa utilizando a linguagem Clipper, que permitiu a informatização parcial do acervo (cerca de 18.000 registros, em DBF). Em 2001, todos os registros informatizados foram recuperados para um banco de dados Access com o objetivo de possibilitar maior agilidade para consultas e maior confiabilidade no registro das informações, o que foi realizado pela analista de sistemas Raquel Lopes. A partir de 2002, quando o Herbário IAC contava com cerca de 20.000 dados informatizados, começou o desenvolvimento de um novo programa, através do qual os dados advindos do banco de dados anterior foram organizados, complementados e padronizados para elaboração de tabelas, utilizadas em caixas de seleção, e inserção no software atual. O sistema foi desenvolvido com as linguagens HTML, ASP, Vbscript e SQL, utilizando-se o banco de dados MySQL, sendo a comunicação WEB ao servidor de dados via fonte ODBC e conta, hoje, com dados de mais de 90% da coleção informatizados. Este programa conta com um módulo de manejo de dados (cadastrar, alterar e excluir) do herbário, intercâmbios de materiais e edição de tabelas (grande grupo, família, gênero, espécie, autor, país, estado, município, coletor, identificador, material-tipo, nome popular, endereços de herbários). O gerenciamento dos dados é feito localmente via navegador, através de IP válido somente para a rede interna, com acesso por senhas hierarquizadas, de modo que somente a senha máster tem acesso a todas as informações e edições de tabelas. A disponibilização de informações parciais dos materiais constantes da coleção de plantas herborizadas é através de consultas em tempo real, via "Internet", através do "site" do IAC, no endereço http://herbario.iac.sp.gov.br/. 54,918 occurrences
Data Types:
  • Other
A coleção do Herbário UFMT compreende exemplares de algas, fungos, liquens (em menor quantidade), briófitas, pteridófitas, gimnospermas e mais acentuadamente de angiospermas. No momento o acervo total consta de 41.151 exsicatas computando todos os grupos acima ciatados. É de relevância para o conhecimento da biodivesidade dos biomas de Mato Grosso. 12,278 occurrences
Data Types:
  • Other
7