Processos do setor de projetos da UFMG (2014-2017): banco de dados

Published: 16 May 2022| Version 1 | DOI: 10.17632/3f34tjwjfd.1
Contributor:
Stella Oliveira Cândido

Description

A pesquisa investiga os processos do setor de projetos em uma universidade federal brasileira, buscando produzir conhecimento aplicável para a manutenção da elevada qualidade dos edifícios universitários, para a otimização dos processos e, consequentemente, para o emprego mais eficiente de recursos. A revisão de literatura identificou uma lacuna nessa área do conhecimento, sugerindo a realização de um estudo de caso único holístico, cujos resultados possam ser utilizados como referência para comparação com casos semelhantes. Por esse motivo, a metodologia empregada focou na coleta de dados documentais, acessíveis a qualquer cidadão brasileiro por meio da Lei de Acesso à Informação (Lei nº 12.527/2011), favorecendo a replicação da pesquisa. Aplicando o método hipotético-dedutivo como método de abordagem e o estudo de caso como método de procedimento, a pesquisa é caracterizada como exploratória-descritiva. Focando na fase de projeto das diversas demandas de uma universidade pública federal, a análise apresenta dados quantitativos e qualitativos que fornecem informações relevantes sobre o atual contexto do ambiente construído universitário, considerando a influência da gestão e relações de poder intrínsecas a esse processo. Espera-se, assim, contribuir para a elaboração de políticas e diretrizes que solucionem os problemas identificados. O banco de dados principal é composto por uma planilha eletrônica contendo a análise da documentação emitida e recebida pelo Departamento de Planejamento e Projetos (DPP) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) entre os anos de 2014 e 2017. O recorte espacial limita-se ao campus principal da instituição (Campus Pampulha). A estrutura do banco de dados principal é dividida em três partes, contendo elementos de identificação geral, o trâmite entre setores e o conteúdo analítico de cada documento. A identidade dos agentes foi codificada para manter seu anonimato. Estão disponíveis ainda três planilhas eletrônicas que deram suporte ao banco de dados principal e às análises da pesquisa desenvolvida: a matriz das edificações, a matriz de agentes (codificada para preservar o anonimato) e a descrição geral da equipe do DPP durante o recorte temporal (2014-2017), contendo os respectivos cargos e datas de admissão e desligamento. Banco de dados elaborado para pesquisa de doutorado em Arquitetura e Urbanismo, vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo (NPGAU) da Escola de Arquitetura (EA) da UFMG. Pesquisa iniciada em agosto/2018, com previsão de conclusão em 2022. Orientação: Profa. Maria Lúcia Malard.

Files

Steps to reproduce

A coleta de dados iniciou-se com a solicitação de acesso a todos os documentos relativos a projetos e obras recebidos ou emitidos pelo DPP durante o recorte temporal da pesquisa. Essa solicitação foi feita à Pró-Reitoria de Administração (PRA) e atendida pelo Departamento de Apoio Administrativo (DAA), herdeiro da documentação relacionada aos departamentos predecessores, equivalentes ao atual DPP. O repasse feito pelo DAA era composto por 2.374 arquivos em formato “.pdf”, contendo os documentos originais escaneados, separados pelo ano de emissão (de 2014 a 2017), e por um arquivo em formato “.xls” contendo a planilha eletrônica de controle dos protocolos de entrada e saída de documentos (com datas variando de 2011 a 2018). A Diretoria do DPP também autorizou o repasse de documentos diversos, relativos ao objeto da pesquisa, tais como organogramas, relatórios de gestão, informações relativas à composição da equipe e às edificações dos campi, dentre outros (totalizando 3.315 arquivos). Esse repasse foi feito diretamente pela equipe técnica do DPP à pesquisadora, o que sugere a primeira limitação na replicação da pesquisa: o conhecimento prévio sobre a existência de outros dados relevantes, o que pode não ser possível em casos nos quais o pesquisador não esteja bem familiarizado com o contexto. A documentação que não fazia referência a projetos e obras foi classificada como “não se aplica” e descartadas do banco de dados. A documentação resultante foi selecionada tendo como critérios o recorte temporal e espacial e utilizada como base para a estrutura do banco de dados criado. Para permitir a aplicação do recorte espacial, foi necessário associar cada documento à edificação a qual se referia. Devido ao grande volume de dados, optou-se pelo uso do Excel (MICROSOFT, 1987), para compilar, desmontar e remontar os dados. Conforme eram analisados, alguns documentos identificados como representativos das questões levantadas na pesquisa foram separados para embasar e ilustrar as análises qualitativas. As categorias analíticas do banco de dados dividem-se em identificação, trâmite e conteúdo. As categorias e os códigos utilizados foram predefinidos com base na experiência profissional da pesquisadora e sua adequação foi verificada ao longo da tabulação dos dados, sendo feitos os ajustes necessários. Para evitar problemas de preenchimento, o banco de dados foi operacionalizado para gerar informações automaticamente, sempre que possível. Para tanto, foram elaboradas mais duas planilhas eletrônicas de referência: a matriz de edificações e a matriz de agentes, aqui disponibilizadas. A operacionalização do banco de dados permitiu que, ao selecionar uma edificação ou agente da lista suspensa associada, suas informações relativas fossem automaticamente reproduzidas nos respectivos campos, agilizando o preenchimento, reduzindo as chances de erros manuais e facilitando a revisão e eventual correção de dados. Mais detalhes podem ser obtidos na tese original.

Institutions

Universidade Federal de Minas Gerais

Categories

Architecture, University, Public Administration, Educational Organization, Architectural Design, Bureaucracy, Administrative Process in Public Organization, Architecture Management

License