TBC nos Planos Nacionais de Turismo

Published: 16-07-2020| Version 1 | DOI: 10.17632/dh26x5fc7f.1
Contributor:
Marcelo Lima

Description

Tendo em vista esse cenário, cabe a questão: Como as premissas do TBC vêm sendo expressas nas narrativas de políticas públicas de turismo, no Brasil? Com base nessa questão inspiradora e, considerando a urgência de se pensar caminhos para o turismo, em bases sustentáveis, no contexto Pós Pandemia do Covid 19, o presente artigo objetiva analisar, ainda que preliminarmente, a maneira pela qual as principais premissas conceituais relativas ao TBC, vêm sendo expressas nas políticas públicas de turismo no Brasil, entre 2003 e 2018. Para responder a esse objetivo, o percurso metodológico adotado se baseou, em pesquisa bibliográfica e documental. A pesquisa bibliográfica, de caráter exploratório foi realizada por meio do metabuscador Portal de Periódicos CAPES/MEC, entre 2003 e 2018, utilizando-se para tal, a terminologia chave de busca “turismo de base comunitária”. Com esse direcionamento e, com o intuito inicial de se buscar interpretar como esse tema vem sendo discutido no âmbito do debate teórico nacional, foram mapeados os artigos científicos revisados por pares, e publicados em português, nas bases nacionais, para assim, se apreender algumas pistas, com relação às peculiaridades do debate nacional sobre o TBC. Com esse encaminhamento, foi considerada para análise, nesse recorte, a produção acadêmica entre 2003 (ano de criação do Ministério do Turismo - MTur) e maio de 2018, ano de início do Plano de Turismo 2018-2022, o ultimo documento setorial norteador em políticas públicas, ainda vigente, no caso brasileiro. Com base nessa metodologia, foram identificadas dezesseis produções acadêmicas nacionais (APÊNDICE 1) que orientaram a construção de uma matriz-síntese sobre as premissas conceituais associadas ao TBC no Brasil, e que inspiraram, subsequentemente, a leitura dos Planos Nacionais de Turismo do Brasil, entre 2003 e 2018. Complementarmente à pesquisa bibliográfica, foi realizada, a pesquisa e análise documental, considerando as políticas públicas de referência em planejamento turístico no mesmo recorte temporal, envolvendo, assim, quatro Planos Nacionais de Turismo (PNTs), publicados no período mencionado. São eles: o Plano Nacional de Turismo 2003-2007 (MTUR, 2003); o Plano Nacional de Turismo 2007-2010: Uma Viagem de Inclusão (MTUR, 2007); o Plano Nacional de Turismo 2013-2016: O turismo fazendo muito mais pelo Brasil (MTUR, 2013); e, o atual Plano Nacional de Turismo 2018-2022: Mais emprego e renda para o Brasil (MTUR, 2018). As informações obtidas foram sistematizadas em uma matriz-síntese e, a partir de então, essas foram interpretadas por meio de uma adaptação da técnica de análise de conteúdo (Bardin, 2016), tendo como suporte o software de gerenciamento e análise de dados, ATLAS.ti.

Files